Flutuadores Argo: monitoramento global e contínuo dos oceanos para pesquisadores e governos

A professora Olga Sato comenta a importância dos 3.800 flutuadores Argo desenvolvidos por cientistas e lançados por todo o globo

 23/04/2021 - Publicado há 8 meses
A temperatura dos oceanos é medida através de instrumentos muito precisos –          Foto: Dim Hou – Pixabay

Existe uma rede de extensão global com cerca de 3 mil flutuadores, capazes de medir temperatura e salinidade da camada superior a 2 mil metros de profundidade das águas dos oceanos. Os dados proporcionam o monitoramento contínuo e global para governos e pesquisadores para acompanhar as mudanças e seus impactos. Olga Sato, professora do Instituto Oceanográfico da USP, em entrevista ao Jornal da USP no Ar 1ª Edição, comenta sobre a captação dessas informações. 

Inicialmente, Olga frisa que os oceanos também são responsáveis pela regulação do clima do planeta, não somente a atmosfera. “A água consegue guardar bastante calor e tem o papel fundamental de fazer esta distribuição de calor. A radiação chega na região mais equatorial e é redistribuída para o resto do planeta através das correntes oceânicas. As correntes levam esse excesso de calor em direção aos polos”, explica.

A temperatura dos oceanos é medida através de instrumentos muito precisos, que permitem esse monitoramento ao longo dos anos e fornecem uma ideia sobre a evolução em todo o globo. Para obter um monitoramento completo dos oceanos, em grande extensão, cientistas desenvolveram os flutuadores Argo. Os flutuadores são lançados por todo o globo e, atualmente, são mantidos 3.800 flutuadores, informa a professora.

Os dados levantados pelos flutuadores auxiliam nas mais diversas pesquisas. Olga cita a importância que essas informações tiveram para o desenvolvimento de seu projeto sobre água modal, uma análise inovadora. A rede de monitoramento vem sendo, então, decisiva para os estudos referentes aos oceanos e permite análises significativas para o controle das mudanças climáticas, decisivas para o futuro do planeta.


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP com a Escola Politécnica, a Faculdade de Medicina e o Instituto de Estudos Avançados. No ar, pela Rede USP de Rádio, de segunda a sexta-feira: 1ª edição das 7h30 às 9h, com apresentação de Roxane Ré, e demais edições às 10h45, 14h, 15h e às 16h45. Em Ribeirão Preto, a edição regional vai ao ar das 12 às 12h30, com apresentação de Mel Vieira e Ferraz Junior. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo do Jornal da USP no celular. 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.