Física médica brasileira é protagonista importante na América Latina

“Congresso Brasileiro de Física Médica”, entre 21 e 24 de agosto, em Santos, apoia formação de qualidade de profissionais

  • 654
  •  
  •  
  •  
  •  

jorusp

Informações científicas, tecnológicas, educacionais e profissionais da Física Médica contemporânea. Marcando a conexão entre o passado e o futuro, o 24º Congresso de Física Médica pretende apresentar aos mais jovens a trajetória dos profissionais da área, além de atualizar o conhecimento e preparar os estudantes para os novos desafios. O congresso é realizado desde 1969 em diferentes cidades do Brasil. Este ano, acontece na cidade de Santos, entre os dias 21 a 24 de agosto. Para saber mais sobre o evento, Jornal da USP no Ar conversou com Paulo Roberto Costa, docente da área de Física Médica do Instituto de Física (FM) da USP e presidente do congresso.

A física médica está por trás de muitas ações que a medicina adota, tanto nas áreas de imagem quanto nas de terapia. “Em muitos casos, em especial na radioterapia e na área de imagens radiológicas e de medicina nuclear, a ação do físico médico é muito importante para garantir a eficiência de diagnósticos e tratamentos”, afirma Costa. O papel da Associação Brasileira de Física Médica é “apoiar a certificação e formação de profissionais na área, e organizar congressos onde a comunidade se reúne anualmente para oferecer avaliação científica e tecnológica, trocar ideias, e isso é transferido aos pacientes dentro de hospitais”.

De acordo com ele, o Brasil está bem avançado na área e é um protagonista importante na América Latina, pois “temos uma formação de boa qualidade e, consequentemente, um bom resultado na utilização de tecnologias”. O congresso deste ano comemora 50 anos da associação e contará um pouco da história para que as novas gerações entendam como foi pavimentado o caminho que trouxe a física médica nacional ao cenário recente.

A abertura do evento tratará da experiência de mulheres na área acadêmica, com participação da coordenadora do grupo Parents in Science e da presidente da Associação Americana de Física Médica. “Tomamos cuidado de não falar de física logo no início, pois teremos três dias para falar disso. A ideia é fugir um pouco da questão científica e tecnológica para falar do desafio de ser pai ou mãe, e de ser mulher, nesse meio competitivo que envolve tanto a pressão acadêmica quanto o lado hospitalar”, explica Costa.

O prazo para a submissão de trabalhos é 15 de abril, serão avaliados desde trabalhos mais consolidados na ciência até trabalhos mais iniciais. “Aceitamos trabalhos de níveis diferentes. Inclusive estimulando estudantes de graduação a apresentarem, por meio da isenção da taxa de inscrição, caso o trabalho seja aceito”, afirma o professor.

O congresso acontece entre 21 e 24 de agosto de 2019, em Santos, “local decidido por conta da proximidade com centros de física médica mais pujantes no País, como São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais”. Para mais informações, acesse o site: https://www.cbfm.net.br/.

jorusp

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 654
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados