Fim do Google+ é um alerta sobre o futuro da memória

Ao sair do ar, a rede levará consigo as correspondências, fotos e dados dos seus milhares de usuários

“O anunciado fim do Google+ é um alerta sobre a vulnerabilidade de nossas memórias compartilhadas nas redes”, comenta a artista e professora Giselle Beiguelman em sua coluna Ouvir Imagens da Rádio USP (clique no player acima). “É inegável que vivemos um paradoxal estado de esquecimento coletivo mediado pela cultura de over documentação que as redes sociais impulsionam.”

Segundo a professora, se, por um lado, todo o sistema de competição por likes nas redes deve muito ao registro das atividades no Facebook e Instagram, por outro, a arquitetura das redes que não é desenhada para buscas retrospectivas, mas apenas para buscas contextuais, não consegue recuperar informações sobre temas, acontecimentos e discussões passadas. “O Google+ foi, ou melhor, ainda é, até abril de 2020, um dos empreendimentos mais mal sucedidos da Google, hoje Alphabet. Lançado como uma hipotética rede concorrente ao Facebook, nunca decolou. De qualquer forma, ao sair do ar, levará consigo as correspondências, fotos e dados dos seus cerca de 500 mil usuários, que, na verdade, é algo inexpressivo se pensarmos que o Facebook tem mais de dois bilhões de usuários mensais.”

Beiguelman questiona como ficaria a memória documentada nas redes como o Facebook ou YouTube se, de repente, elas interrompessem seus serviços. “Para onde iriam as memórias dos acontecimentos mais recentes da nossa história? Afinal, não é mais possível desarticular as histórias das últimas eleições, no Brasil e no mundo, dos movimentos sociais e dos enfrentamentos políticos que estão nos territórios do Twitter, do Facebook e do Instagram?”.

Na avaliação da colunista, é urgente colocar a preservação da memória do século 21  na pauta da atualidade. “Está na hora de discutir o nosso direito de lembrar…”

Mais informações sobre o tema apresentado, acesse: www.desvirtual.com


Ouvir Imagens 
A coluna Ouvir Imagens, com a professora Gisele Beiguelman, vai ao ar toda segunda-feira às 8h00, na Rádio  USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e  TV USP.

.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.