Filtro de partículas é solução mais viável para a poluição do ar

Estudo da USP aponta que caminhões e ônibus são responsáveis por metade de poluentes em São Paulo

  • 41
  •  
  •  
  •  
  •  

jorusp

Físicos da USP desenvolveram uma pesquisa que concluiu que veículos movidos a diesel, como caminhões e ônibus, são responsáveis por cerca da metade da concentração de compostos tóxicos na atmosfera. No entanto, ônibus e caminhões representam somente 5% da frota veicular, o que demonstra a dimensão do problema. Para entender melhor quais serão os impactos desse estudo e as possíveis soluções, o Jornal da USP no Ar conversou com o líder da pesquisa, Joel Ferreira de Brito, pós-doutor no Departamento de Física Aplicada na USP.

O projeto fez uma sequência de medidas entre 2011 e 2014 com a proposta de indicar quais são os impactos da emissão veicular na degradação da qualidade do ar na cidade de São Paulo. De acordo com Brito, o objetivo era fazer uma caracterização pontual em uma atmosfera real. Um dos aspectos inovadores desse estudo foi utilizar o etanol na atmosfera, que é emitido somente por carros e motos. Com isso, foi possível separar a contribuição real de veículos leves, que emitem etanol, dos pesados, movidos a diesel.

A pesquisa também mediu o índice de partículas de escalas nanométricas, ozônio, acetaldeído, benzeno, tolueno e o carbono negro, composto emitido por combustão e responsável pela fumaça preta observada em escapamentos. 

O pesquisador, no entanto, acredita ser um erro afirmar que os fatos concluídos no estudo sejam uma surpresa, já que não há pesquisas anteriores que possam vir a ser um parâmetro. Ele alega a existência de inventários relacionados, mas que possuem metodologias não tão eficientes em suas constatações.

Brito aponta como possíveis soluções para a queda de emissão de poluentes a substituição de veículos em geral por uma malha metroferroviária. Porém, acredita que instalando filtros de partículas em veículos que já estão em circulação, com a possibilidade de eliminar 95% das emissões, é uma maneira bem mais viável economicamente e de curto prazo, o pode amenizar a situação atual.

O artigo Disentangling vehicular emission impact in urban air pollution using etanol as a tracer tem autoria, além de Joel Brito, dos físicos Samara Carbone, Djacinto A. Monteiro dos Santos, Pamela Dominutti, Nilmara de Oliveira Alves, Luciana V. Rizzo e Paulo Artaxo.

Jornal da USP no Ar, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93,7, em Ribeirão Preto FM 107,9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular. Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

 

  • 41
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados