Falta de matéria escura em galáxia intriga cientistas

Mesmo pouco entendida, sabe-se que matéria escura existe de forma muito mais abundante no Universo do que a matéria comum

Simulação de halo de matéria escura. A parte visível da galáxia (não mostrada na imagem) está no centro denso do halo – Foto: domínio público via Wikimedia Commons

A matéria escura não é bem conhecida, pois não pode ser “vista” e não interage com o restante, mas pode ser inferida por sua influência gravitacional na matéria comum – e os especialistas acreditam que é parte fundamental do Universo. Os cálculos indicam que ela existe em quantidade muito maior que a matéria bariônica – isto é, a comum, que forma estrelas, gases, planetas e nós mesmos – constituindo mais de 80% de toda a matéria universal.

Porém, os astrônomos acabam de descobrir uma galáxia (NGC1052–DF2) que parece ter uma proporção bem menor de matéria escura, de acordo com um estudo publicado na revista Nature.

Na coluna Entender Estrelas desta semana, o professor João Steiner explica qual a razão para os cientistas estarem tão intrigados com a NGC1052–DF2 e em que isso pode ajudar na compreensão da enigmática matéria escura. Ouça clicando no player acima.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.