Falta de estrutura pode motivar aumento da mortalidade idosa

Colunista diz que mortes causadas por problemas em serviços urbanos também devem ser consideradas um tipo de violência

O aumento do número de idosos no Brasil serve de alerta para a falta de estrutura em lidar com essa parcela da população. Os números de mortes na terceira idade causadas por violência também vêm aumentando, mais precisamente três vezes mais que em qualquer outra faixa etária. Paulo Saldiva comenta, na coluna de hoje, que “é difícil distinguir uma morte natural de uma causada por violência” e que “a análise dessa situação deve ser feita pensando não somente no tipo de doença que o idoso teve quando morreu, mas sim nas condições de vida a seu redor”.

Um exemplo levantado pelo especialista foram as quedas, que são uma das principais causas da mortalidade idosa, e isso pode ser considerado um tipo de violência.”Idosos morrem por violência induzida, ou seja, quando é algo feito premeditadamente, mas também pela violência dada pela falta de estrutura das cidades, tanto por conta da má condição financeira das famílias quanto pelos próprios serviços urbanos. Precisamos preparar a cidade para o futuro, com uma população já envelhecida.”

Saiba mais ouvindo a coluna Saúde e Meio Ambiente na íntegra.


Saúde e Meio Ambiente
A coluna Saúde e Meio Ambiente, com o professor Paulo Saldiva, vai ao ar toda segunda-feira às 9h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção  do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •