Falta de diálogo foi um dos fatores que derrubaram Dilma

Professor Renato Janine revela em livro bastidores do governo quando foi ministro e avalia a aplicação do slogan “Pátria Educadora”

  • 220
  •  
  •  
  •  
  •  

jorusp

Acaba de ser lançado o livro A Pátria Educadora em Colapso, de Renato Janine Ribeiro, filósofo político, ex-ministro da Educação, professor titular de Ética e Filosofia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP e colunista da Rádio USP. O autor comenta suas reflexões como ex-ministro, sobre o impeachment de Dilma Rousseff e o que se espera do futuro para o sistema educacional no Brasil. Uma de suas críticas é como a educação é culturalmente representada no País, o que faz com que ela não seja valorizada como deveria.

Dilma e Temer durante cerimônia de anúncio do Programa de Investimento em Energia Elétrica – Foto: Lula Marques/AGPT via Fotos Públicas

O slogan “Pátria Educadora”, usado pelo governo federal que substituiu o “País Rico é País Sem Pobreza”, é avaliado pelo professor como algo positivo; no entanto, o contexto em si não era dos melhores, já que o Brasil vivia uma das suas piores crises da história, o que tornou a frase alvo de críticas por não haver um investimento maior na educação. Janine acredita que não existe uma educação pública de qualidade sem investimento, e mesmo que o Brasil invista 6% do seu PIB, mesmo porcentual que a Alemanha aplica a essa área, o PIB do país europeu é muito maior, além de já possuir uma estrutura educacional forte, o que não ocorre no Brasil.

Segundo Janine, a crise financeira também teve impacto direto no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Ele acredita que, além da economia, a escassez do diálogo, tanto com a oposição quanto com os aliados do governo Dilma, foi um dos fatores que provocaram sua derrocada. “Além da verba, é o verbo, o diálogo político. E isso, infelizmente, a presidente Dilma não tinha a habilidade do Fernando Henrique, que foi um grande orador e articulador dos setores mais letrados da sociedade, menos ainda a habilidade do Lula, que é um extraordinário comunicador com a sociedade como um todo, que vai além do Fernando Henrique porque fala com todas as classes da sociedade”, comenta.

Jornal da USP no Ar, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93,7, em Ribeirão Preto FM 107,9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular. Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

  • 220
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados