Expulsão de diplomatas russos aponta para unidade europeia ante Putin

“Foi um gesto simbólico, sim, mas não desprovido de importância”, diz a colunista

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Vladimir Putin conseguiu o impensável: fortalecer a unidade entre os países europeus. Foi surpreendente a reação de mais de 20 países, esta semana, à política do Kremlin, que, nos últimos quatro anos, vem agindo com total menosprezo pelas convenções internacionais, anexando regiões, abatendo aviões, interferindo militarmente em outros países. Cerca de 150 diplomatas russos, ou espiões sob cobertura diplomática, foram mandados de volta para casa, numa ação sincronizada, que veio logo na sequência da expulsão de 60 diplomatas russos sediados nos Estados Unidos, e quase um mês após o envenenamento do agente duplo Sergei Skripal.

Acompanhe acima, na íntegra, a coluna Conflito e Diálogo, com a professora Marília Fiorillo.

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados