Exposição excessiva ao Wi-Fi pode trazer danos ao organismo, diz médico

Apesar de ainda faltarem testes clínicos com humanos, desligar o Wi-Fi à noite pode ser uma maneira de prevenir doenças como infertilidade

  • 959
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Visual Hunt – CC

Todo mundo que usa celular busca conectar seu aparelho através do Wi-Fi em qualquer lugar que chega, alheio aos malefícios que essa tecnologia pode causar, incluindo aí o risco do homem se tornar infértil.

O Wi-Fi é uma abreviação da expressão inglesa Wireless Fidelity, ou seja, fidelidade sem fio. Trata-se de uma tecnologia de comunicação que não faz uso de cabos e geralmente é transmitida através de frequências de rádio, infravermelhos, etc. É exatamente aí que mora o perigo.

A exposição excessiva ao Wi-Fi pode provocar danos, muito embora estudos científicos até o momento tenham mostrado efeitos nocivos apenas em animais. Testes clínicos realizados em humanos ainda não foram feitos.

O professor de fisiologia Guilherme de Araújo Lucas, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, alerta para o perigo da exposição excessiva ao Wi-Fi e diz que desligar a tecnologia à noite, na hora de dormir, pode ajudar a se prevenir.

Entre os males, além do dano testicular que pode levar à infertilidade, podem ocorrer mortes de células de órgãos importantes. Ouça a entrevista no link acima.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 959
  •  
  •  
  •  
  •