Explorar divisões no chavismo pode ser alternativa para Venezuela

Kai Enno Lehmann avalia que país deu mais um passo em direção à ditadura

Em declaração de repúdio à eleição da Assembleia Constituinte na Venezuela, a embaixadora americana nas Nações Unidas, Nikki Haley, afirmou que o país deu “mais um passo em direção à ditadura”. O governo brasileiro também se pronunciou contrário ao pleito venezuelano. Para o professor do Instituto de Relações Internacionais (IRI) da USP, com ênfase em política internacional,  Kai Enno Lehmann, essas posturas fortalecem o discurso de Nicolás Maduro.

Foto: Unidad Venezuela via Fotos Públicas

Segundo o professor, as alternativas de curto prazo, como sanções econômicas, não apontam para melhora da situação da Venezuela. Ele explica que uma possível estratégia, ainda que de difícil execução, é explorar as divisões no chavismo, que possui frentes mais moderadas e abertas ao diálogo.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •