Expedição Humaitá atende nove comunidades ribeirinhas no Rio Madeira

População tem acesso a produtos industrializados e já sofre de doenças típicas das grandes cidades

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Fruto de um convênio da USP com a Prefeitura Municipal de Humaitá, uma equipe de 25 profissionais de saúde percorre o Rio Madeira, na Amazônia, entre o município de Humaitá e o lago de Urupiara, a 150 quilômetros de Manicoré. Com a chegada do barco-hospital, as comunidades ribeirinhas da região recebem atendimento.

O professor e coordenador do Centro Avançado de Pesquisa do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP,  Luis Marcelo Camargo, explica que as populações atendidas apresentam tanto doenças tradicionais da região (malária, leishmaniose) quanto enfermidades crônicas não transmissíveis típicas da área urbana do País, como hipertensão, obesidade e alterações no colesterol. Ele explica que isso se deve ao acesso dessas populações aos produtos industrializados e ao alto consumo de carboidratos.

Camargo conta que os atendimentos consistem em ações pontuais de atendimento odontológico, médico e pequenos procedimentos cirúrgicos. A expedição também conta com coleta de dados para conhecimento científico.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados