Eventos discutem interdisciplinaridade na prática de cartografia

Para professora, a cartografia é utilizada nas escolas de forma tradicional e não para análise de problemas

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

jorusp

Com o objetivo de resgatar a evolução da cartografia ao longo dos anos em diferentes programas universitários brasileiros, o Centro de Difusão Internacional da USP recebe o X Colóquio de Cartografia para Crianças e Escolares e o I Encontro Internacional de Cartografia Escolar e Pensamento Espacial. Os eventos pretendem discutir as demandas para o ensino e aprendizagem da cartografia na educação básica, buscando a inserção da interdisciplinaridade.

A evolução da cartografia como linguagem e como técnica para a elaboração e interpretação de atlas e mapas é comentada pela professora Sônia Castellar, especialista de Metodologia do Ensino de Geografia da Faculdade de Educação (FE) da USP. De acordo com ela, a atividade pode estar associada a qualquer área do conhecimento por se tratar de uma forma de representação de informações. A interdisciplinaridade também pode ser constatada através dos vários recursos utilizados para a construção de mapas, que necessita do conhecimento de diversas áreas.

Mapa Universalis Cosmographia (1507), em que aparece o nome “América” para denominar, em homenagem ao navegador italiano Américo Vespúcio, a região recém-descoberta e a única cópia original desta “certidão de nascimento da América” – Mapa: Martin Waldseemüller / Library of Congress / Domínio públicovia Wikimedia Commons

Segundo a professora, a cartografia ainda é utilizada apenas através de mapas para localização em sala de aula, e não como instrumento de análise e resolução de problemas.

O X Colóquio de Cartografia para Crianças e Escolares e o I Encontro Internacional de Cartografia Escolar e Pensamento Espacial acontecem até o dia 12 de junho, e pretendem trazer a tona o desenvolvimento desta linha de estudo e apresentar pesquisas nacionais e internacionais sobre o tema.

Os eventos são abertos mediante à inscrição prévia, e professores da rede pública de ensino são isentos de taxas de inscrição. A programação completa pode ser acessada no site.

Jornal da USP no Ar, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93,7, em Ribeirão Preto FM 107,9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular. Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados