Ética é tomar atitudes para impedir que o mal se propague

A ética empresarial deveria aparecer mais em ações para evitar que tragédias ocorram e não apenas em belos discursos

  • 469
  •  
  •  
  •  
  •  

Em sua coluna desta semana, o professor Renato Janine Ribeiro fala de ética empresarial e o rompimento da barragem em Brumadinho. O colunista destaca que a sociedade já tem conhecimentos para impedir a ocorrência de um caso como este, e era preciso que a barragem estivesse firme e sendo monitorada de modo permanente, com os sistemas de alerta funcionando. Isso agrava a questão, porque, apesar de todo conhecimento científico e tecnológico, existe a falha. E que não é apenas uma falha, porque não se trata de fatalidade. Fatalidade é aquilo que não se pode prever – o que não se enquadra neste caso.

“Para quem pensa em termos de ética empresarial, que é algo absolutamente essencial em um mundo em que quase toda a produção se faz por empresas, o terrível é perceber o descaso de alguns empresários por princípios básicos que deveriam ter sido tomados“, diz.

Janine ressalta que é preciso entender que a ética envolve responsabilidade, sim, e que não é apenas para ser ostentada de vez em quando. “Ética está na prática e a prática da ética é, por exemplo, você, sabendo que está lidando com algo que envolve riscos, evitar que esses riscos ocorram e tomar as medidas necessárias para isso.”

Ouça, no link acima, o áudio na íntegra.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 469
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados