Estrangeirismos estão atrelados à importação da cultura estrangeira

A tomada de expressões de uma língua por outra pode sinalizar a valorização de um idioma em relação a outro

 15/12/2017 - Publicado há 4 anos

Black Friday, off, sale, hot dog. O que esses termos têm em comum? Todos eles são palavras da língua inglesa que o Brasil tomou. De acordo com Ieda Maria Alves, do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas da USP, nós não importamos palavras, e sim fatos, acontecimentos que determinam a cultura de um país. Como consequência disso, trazemos a expressão em si também.

Fotomontagem: jornal.usp.br

De acordo com a especialista, o incentivo à manutenção do nosso idioma e da nossa própria cultura é essencial, mas uma política linguística pode causar grande insatisfação popular (como aquela causada pelo Novo Acordo Ortográfico).

Se, no Brasil, nós emprestamos termos de origem anglicana, Portugal faz o mesmo com as palavras francesas. Assim, formam-se novos vocábulos que derivam da França, com a diferença de que são aportuguesados, e não simplesmente importados.

Ouça o áudio acima.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.