Estrabismo e terçol são problemas oculares silenciosos entre crianças

Professor Eduardo Rocha conta que mesmo crianças saudáveis podem ter estrabismo, terçol e olho preguiçoso

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Na coluna “Fique de Olho” desta semana, o professor Eduardo Rocha fala sobre problemas oculares silenciosos que acontecem na infância. Um dos motivos de preocupação para os pais é o estrabismo, quando a criança desvia os olhos em alguns momentos, por estar cansada ou brava, por exemplo.  Além disso, o professor conta que, entre o nascimento até os sete anos de idade,  o olho tem o período crítico de desenvolvimento e, assim, elas podem não perceber que um dos olhos não está funcionando, anomalia conhecida como olho preguiçoso –  por isso, é importante passar por um médico especialista.

Outro problema comum é o popularmente conhecido terçol,  que é a vermelhidão ou inchaço na pálpebra. Rocha diz que essa ocorrência é chamada de hordéolo, a obstrução das glândulas que compõem o filme lacrimal e produz óleo. O tratamento, explica, deve ser realizado com compressas mornas, que drenam o local,  e o olho volta ao normal.  Ouça acima, na íntegra, a coluna do professor Eduardo Rocha.

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados