Estados Unidos dão prosseguimento à sua guerrilha comercial com a China

EUA impuseram à China taxação de 25% sobre produtos importados; o contra-ataque foi imediato

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

As consequências da guerra comercial iniciada entre as duas maiores potências do mundo, Estados Unidos e a China, são o tema do Diplomacia e Interesse Nacional, pelo embaixador Rubens Barbosa.

Barbosa comenta que os Estados Unidos começaram a segunda etapa dessa guerrilha comercial, impondo à China uma taxação de 25% sobre produtos importados no valor de US$ 50 bilhões. A primeira etapa foi a taxação em 25% do aço e do alumínio, afetando vários países. “A segunda etapa alcança bens de tecnologia mais avançada da China, que imediatamente reagiu taxando no mesmo valor os produtos americanos escolhidos a dedo em Estados que apoiam a atitude do Trump, como produtos agrícolas, petróleo, entre outros.”

De acordo com o embaixador, a política interna americana, como as eleições em novembro e a reeleição de Trump, são alguns dos fatores que precisam ser analisados para entender as etapas dessa guerrilha comercial. Barbosa cita ainda um terceiro fator: o ataque dos Estados Unidos contra a Organização Mundial do Comércio (OMC), causando um isolamento crescente do país. “Essa escalada de restrições vai além da guerra tarifária com os aliados e adversários americanos. Ela representa uma ameaça à ordem tarifária global e também uma situação contrária a todas as regras internacionais, quando invocam a segurança nacional para assegurar essas medidas.”

Ouça , no link acima, a íntegra da coluna Diplomacia e Interesse Nacional.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados