Esportes, caminho mais rápido para a popularidade

Estudo aponta que, para fugir da exclusão, parte dos consumidores do esporte o procura como meio de inserção em rodas de conversas

  • 16
  •  
  •  
  •  
  •  

O professor Paulo Roberto Santiago traz para a Rádio USP a coluna Ciência e Esporte, com o tema consumidores de esportes. “Este consumo, muitas vezes midiático, surge como meio de integração, pois o esporte faz com que flua assuntos de discussão e bate-papos.”

O professor, ao analisar um artigo publicado no periódico Sport Management Review, ressalta que “este estudo aborda questões que motivam a boa ação para o consumo no esporte, principalmente sobre a possibilidade de interação e de estar inserido na sociedade, discutindo temas, ou seja, ser aceito socialmente”.

Um dos pontos mais interessantes do artigo, segundo Santiago, “é o fato de que boa parte das pessoas que consomem o esporte não gostam, elas estão lá não por acharem interessante ou o praticam por gostarem. Estas pessoas participam, leem e entendem sobre a modalidade em questão, para enfim poderem ser inseridas em certas situações sociais”.   

O professor justifica que esse fato acontece muitas vezes devido a uma demanda.“Reparem que, em muitos locais de convívio ou em pontos onde pessoas estão conversando, geralmente o assunto está ligado ao esporte. A população precisa estar constantemente antenada para não ficar de fora das conversas com os amigos, com isso aumenta a demanda pelo consumo desse tema.”

Ouça, no link acima, a íntegra da coluna Ciência e Esporte.

  • 16
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados