Especialista critica construção de usina termoelétrica na capital

Professor do Departamento de Engenharia de Energia e Automação Elétrica da USP diz que projeto é “estranho”

Um consórcio público-privado uniu a Empresa Metropolitana de Água e Energia (Emae) e a companhia Gasen na construção de uma usina termoelétrica a gás natural na sede da estatal, no bairro da Pedreira, zona sul da capital.

O investimento previsto, segundo o governo do Estado, é de R$ 5 bilhões por parte da Gasen. A multinacional alemã Siemens também integra o projeto, fornecendo equipamentos e suporte industrial.

A usina deverá entrar em operação em 2024 com potência estimada em 1.600 megawatts (MW).

Apesar do incremento no sistema elétrico, o professor José Aquiles Baesso Grimoni, da Escola Politécnica (EP) da USP, afirma que “o movimento real hoje é em direção às energias renováveis, principalmente eólica e solar fotovoltaica”.

Ouça mais no áudio acima.

Textos relacionados