Epidemias e pandemias moldaram a civilização humana

Densidade populacional, baixo saneamento e mobilidade são motores de pandemias, diz o professor Paulo Saldiva

 15/04/2020 - Publicado há 2 anos

 

O programa Ambiente É o Meio desta semana conversa com o professor Paulo Saldiva, médico patologista da Faculdade de Medicina (FM) da USP, sobre saúde pública e qualidade de moradia. 

Para Saldiva, as pandemias e epidemias sempre tiveram relação com questões ambientais. Segundo o professor, foram essas epidemias e pandemias que, de alguma forma, moldaram a civilização e permitiram um conhecimento maior de como é o ser humano. O médico relaciona o tempo atual com a peste bubônica, transmitida por uma bactéria que tem como reservatório o rato, pulgas e piolhos que transmitiam a doença para as pessoas. A peste bubônica, insiste, ocorreu pela falta de saneamento e maior densidade populacional nas cidades.

Com a repovoação das cidades e a dependência de contato interpessoal, chega a segunda onda de epidemias e pandemias, com o vírus da varíola, prossegue Saldiva. Logo após, tem-se a terceira onda de pandemia mundial com o cólera, possibilitada pela mobilidade do navio a vapor. O médico conclui que “a aglomeração de pessoas, o baixo saneamento e a mobilidade são os motores dessas pandemias”.

O patologista admite que as chances de infecção aumentam pela mutação do vírus através das décadas. Porém, hoje, a chance de transmissão é maior, com as pessoas mais próximas, as cidades mais densas e a mobilidade maior. “Hoje, um indivíduo que está infectado, assintomático mas infectante, pode pegar um avião e cruzar um continente por milhares de quilômetros em uma noite. Contaminando não só as pessoas no voo, mas também na sua chegada ao destino”, acrescenta. 

Ouça no player acima o programa Ambiente É o Meio na íntegra.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.