Encontradas novas pistas sobre o passado da Via Láctea

Uma cientista do IAG liderou pesquisa que encontrou uma galáxia bem parecida ao que pode ter sido a nossa em relação ao seu buraco negro gigante

Galáxia vizinha NGC 6744 – Foto: AAS Nova

No centro da Via Láctea, como de outras galáxias, existe um buraco negro com uma massa extremamente grande, 4 milhões de vezes a massa do Sol. Os efeitos da presença dele são percebidos pelas observações. Mas comparado aos de outras galáxias, este buraco negro não é dos mais ativos, emitindo relativamente pouca radiação.

O professor João Steiner, astrofísico do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da USP, nos conta que nem sempre foi assim no passado da galáxia. E tivemos uma colaboração recente aqui do Brasil para entender esse passado. Uma pesquisadora que ele orienta no IAG publicou um artigo sobre a descoberta de uma galáxia parecida com a nossa que pode dar um vislumbre de como era a Via Láctea bilhões de anos atrás, com um buraco negro supermassivo no seu centro emitindo muita radiação.

Ouça a coluna Entender Estrelas na íntegra clicando no player acima.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.