Em busca da recertificação de país livre do sarampo

O governo brasileiro desenvolve uma série de ações para reverter a queda das taxas de vacinação contra o sarampo

  • 16
  •  
  •  
  •  
  •  
Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo, Centro de Saúde Barão Geraldo – Foto: Carlos Bassan via Fotos Públicas / CC BY-NC 2.0

O sarampo é uma doença viral que se caracteriza por uma vermelhidão na pele, coriza, conjuntivite e manchas na mucosa bucal. É uma doença rara, que, em conjunto com outra doença de base ou desnutrição, pode levar à morte. O Brasil havia sido certificado em 2016 como país livre do sarampo, no entanto, devido aos novos surtos noticiados, o país perdeu tal título.

Com o intuito de recuperar essa classificação, o governo está promovendo um novo pacote que visa a ampliar a vacinação e promover a imunização da população. Atualmente, tem-se o Norte como maior região de risco, principalmente em Roraima, Amazonas e Pará, local em que ocorreu a identificação de um caso no dia 23 de fevereiro.

Expedito José de Albuquerque Luna, professor do Instituto de Medicina Tropical da USP (IMT-USP), traz um parâmetro histórico da doença e explica desde sua primeira eliminação até seu retorno atual. As taxas de imunização estão diminuindo, o que possibilita a entrada da doença por meio de estrangeiros que vêm ao Brasil. Deve-se lembrar, no entanto, que não há culpa por parte dos infectados, e sim pela falta de vacinação por parte dos brasileiros.

Ouça a entrevista completa no áudio acima.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 16
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados