Eletrobras é gigante em busca de privatização

A estatal precisa livrar-se das subsidiárias que possui no Nordeste e que só dão prejuízo

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em declaração recente, o presidente da Eletrobras afirmou que a privatização é o único meio de permitir que a empresa se torne uma gigante no ramo da comercialização de energia. Em seu comentário para sua coluna semanal para a Rádio USP, o professor José Goldemberg estranha a linguagem empregada, porque, em sua opinião, a Eletrobras já é uma gigante, muito em função das subsidiárias de distribuição de energia que possui no Nordeste e que são a causa de uma dívida acumulada da ordem de cerca de R$ 19 bilhões.

Para o colunista, não há nenhuma razão para aquela empresa estatal envolver-se na área de distribuição de energia. O que ela necessita, de fato, é livrar-se daquelas concessionárias deficitárias. “A colocação correta é que a Eletrobras vai ser privilegiada na área de geração (energia) e se livrar de coisas que só dão prejuízo para ela”, diz Goldemberg. Ocorre, porém, que a estatal está encontrando dificuldades no processo de privatização.

Acompanhe pelo link acima a íntegra da coluna Energia.

 

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •