Para colunista, divulgação de fake news desequilibra disputa eleitoral

Fake news tentariam confundir 147 milhões de eleitores neste segundo turno

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O professor José Álvaro Moisés lembra que algumas questões que vieram à tona na semana passada fizeram com que a Procuradoria Geral da República pedisse para que a Polícia Federal investigasse a suspeita de que empresas de tecnologia de informação estivessem disseminando, de forma estruturada, mensagens em redes sociais relacionadas tanto à candidatura de Jair Bolsonaro quanto à de Fernando Haddad. Ele lembra que essas notícias falsas, buscando influenciar os eleitores, são muito graves, porque desequilibram a equidade e a igualdade de condições em que as eleições devem se realizar.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados