Eleições paraguaias interessam de perto ao Brasil

Alberto Pfeifer repercute eleição de Mario Benítez e analisa perspectivas do país sul-americano

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Eleito com cerca de 46% dos votos, Mario Abdo Benítez é o novo presidente do Paraguai. Com a vitória, o partido Colorado continua no poder do país, cargo que ocupa desde 1948, com exceção do período compreendido entre 2008 e 2012. Alberto Pfeifer Filho, coordenador geral do Grupo de Análise da Conjuntura Internacional da USP (GACInt),  conta que a hegemonia dessa legenda se deve ao seu contexto de criação, logo após a Guerra do Paraguai, conflito que destruiu o país.

Mario Abdo Benítez, presidente eleito do Paraguai – Foto: Ministerio de Hacienda via Wikimedia Commons / Flickr / Domínio público

O presidente irá assumir o país em boas condições. Para o especialista, o Paraguai passa por um momento econômico muito bom, ”com receitas crescentes decorrentes das exportações do setor agropecuário, como soja, carne bovina, algodão e milho”. De acordo com ele, ”o país está bem organizado economicamente e vem se fortalecendo institucionalmente”.

As eleições paraguaias ganham importância para os brasileiros devido às estreitas relações entre os dois países. Além de pertencerem ao Mercosul, eles estão no centro da discussão sobre a Usina Hidrelétrica Binacional de Itaipu, cujo  contrato acaba em 2022. Dessa forma, Benítez, que exercerá o cargo até 2023 – no Paraguai, são cinco anos de mandato -, torna-se uma peça importante nas negociações sobre o assunto. Confira a matéria completa no player acima.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados