O uso das redes sociais para chamar a atenção

Em sua coluna semanal, Singer comenta sobre o vídeo reproduzido pelo presidente Bolsonaro durante o Carnaval, considerado obsceno

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

Nesta edição da coluna Poder e Contrapoder, André Singer comenta notícia divulgada pela imprensa sobre uma postagem de um vídeo feita pelo presidente Jair Bolsonaro durante o Carnaval, considerada obscena. O colunista entende que não é adequado a um presidente da República reproduzir um vídeo dessa natureza – há quem considere inclusive haver quebra de decoro por parte da autoridade mor da nação. “Seja como for, parece uma prática que tem a ver com uma tendência que se observa também na Presidência norte-americana, com o atual presidente Donald Trump, que usa também as redes sociais para colocar coisas que chamam muito a atenção, sobretudo vindo do primeiro mandatário do país.” Para Singer, trata-se justamente disso, ou seja, de uma técnica para chamar a atenção.

Em relação a isso, inclusive, e ao comentar sobre se as redes sociais ajudam ou atrapalham a construção de uma política melhor, Singer entende que o avanço da tecnologia tende a potencializar tanto o que é bom quanto o que é ruim, e nesse sentido a tecnologia é neutra. “Ela em si não produz nem coisas boas nem coisas ruins, ela serve para veicular coisas boas e ruins.” Observa, contudo, que, se existe uma tendência antidemocrática, esta será potencializada pelas redes sociais, o mesmo valendo para os sentimentos pró-democracia.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados