Diplomacia científica redefine a globalização

Essa talvez seja a única diplomacia ainda possível em um mundo de ódio e intolerância

Neste ano de 2019, comemora-se o bicentenário de Alexander Von Humboldt, um dos pais fundadores da ciência alemã, que estudou várias áreas do conhecimento. A questão da diplomacia através da ciência não é tão nova. Nos últimos anos, a internacionalização dos parques científicos, das universidades, das redes de pesquisa se tornou um fato, ao lado da diplomacia tradicional, que passa pelos Estados, nação, instituições como ONU. Isso já permite relacionamentos de escala global entre polos universitários, científicos e tecnológicos. No Brasil, a USP mobiliza consórcios internacionais e opera uma espécie de Pró-Reitoria de Relações Internacionais, a Aucani (Agência USP de Cooperação Acadêmica Nacional e Internacional), que promove a mobilidade de docentes.
Saiba mais no podcast da Iconomia em sites.usp.br/iconomia

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 34
  •  
  •  
  •  
  •