Dieta vegana sem acompanhamento nutricional pode trazer riscos à saúde

Natália Utikava destaca a necessidade de uma dieta planejada, equilibrada e segura, além da importância do acompanhamento de um nutricionista durante a adoção do estilo de alimentação

 Publicado: 08/09/2021
A dieta vegana pode ser adotada em qualquer fase da vida, desde que ela seja planejada e acompanhada por um profissional de saúde capacitado, diz Natália Utikava – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

A dieta vegana é uma opção de alimentação e estilo de vida baseada apenas em consumo vegetal. Porém, do ponto de vista nutricional, é preciso tomar algumas precauções em relação à manutenção de nutrientes essenciais ao corpo humano ao optar por esse estilo de alimentação. Natália Utikava, nutricionista e mestre em Nutrição pela Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP, esclarece alguns conceitos importantes sobre o veganismo ao Jornal da USP no Ar 1ª Edição. “Os veganos são pessoas que não consomem nada de origem animal, além da alimentação, como vestuário, produtos de higiene e beleza, produtos de limpeza e todos os outros âmbitos que essa escolha permeia”, esclarece.

Em relação à nutrição, uma dieta vegana equilibrada e segura contém cereais, feijões, sementes oleaginosas, legumes, verduras e frutos, alimentos que são exemplos de substituições nutricionais para as carnes, ovos e laticínios. “Em qualquer escolha alimentar, se não há o consumo desses alimentos com frequência ou há o consumo de alimentos muito processados sem acompanhamento de um profissional mais especializado, há um risco de surgimento de alguma deficiência nutricional”, explica.

Natália também ressalta que a dieta vegana pode ser adotada em qualquer fase da vida, “desde que ela seja planejada e acompanhada por um profissional de saúde capacitado”. É a partir do acompanhamento médico que se compõe uma dieta pensada e, se necessário, a suplementação de algum nutriente. “No caso da proteína, é preciso reforçar o consumo dos alimentos do grupo dos feijões, como grão de bico, lentilha, ervilha, soja e derivados, combinado com algum cereal”, destaca. Ela ainda revela que o arroz e feijão pode suprir a necessidade da proteína no organismo e que a quantidade ingerida depende do estilo de vida de cada indivíduo, que deve ser orientada por um profissional da nutrição. Em relação ao ferro, Natália explica que vegetais com folhas verde-escuras, como rúcula, escarola, couve, agrião e outras, são ricas nesse mineral. Já o cálcio, o vegano pode encontrá-lo em oleaginosas e leites vegetais.

A vitamina B12 é um nutriente que não pode ser ingerido através da dieta vegana, explica Natália. “Em algum momento, ela vai precisar ser suplementada para identificar a quantidade do nutriente no sangue, por isso é importante o acompanhamento médico”, explica. A nutricionista também indica aos interessados que busquem informações sobre o estilo do veganismo em fontes seguras e o acompanhamento médico especializado durante essa transição.


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP com a Escola Politécnica, a Faculdade de Medicina e o Instituto de Estudos Avançados. No ar, pela Rede USP de Rádio, de segunda a sexta-feira: 1ª edição das 7h30 às 9h, com apresentação de Roxane Ré, e demais edições às 10h45, 14h, 15h e às 16h45. Em Ribeirão Preto, a edição regional vai ao ar das 12 às 12h30, com apresentação de Mel Vieira e Ferraz Junior. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo do Jornal da USP no celular. 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.