“Democracia em Vertigem” é um filme notável que ficará para a história

Henri Gervaiseau afirma que mérito do documentário indicado ao Oscar está entre o ponto de vista da cineasta e o conjunto de registros dos fatos

jorusp

A cerimônia da 92ª edição do Academy Awards, o Oscar 2020, acontecerá neste domingo, dia 9. Dentre os concorrentes a uma estatueta da noite está o brasileiro Democracia em Vertigem (2019, Netflix), indicado na categoria Melhor Documentário, único representante do Brasil na grande noite do cinema. O Jornal da USP no Ar conversou com especialista para falar sobre o documentário da cineasta Petra Costa, que também foi procurada pela produção do jornal para uma entrevista; porém, a Netflix Brasil disse que isso não seria possível.

“O filme é muito bem documentado, com registros efetuados de forma observacional. A idealizadora [narradora e documentarista Petra Costa] tem a coragem de se colocar pessoalmente. Foi uma indicação muito procedente, sobretudo em um contexto em que a mídia no Brasil, de forma geral, contou uma versão um tanto distorcida e desfavorável a quem sofreu o impeachment”, observa Henri Pierre Gervaiseau, professor do Departamento de Cinema, Rádio e Televisão da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP.

Documentário Democracia em Vertigem, de Petra Costa – Foto: Reprodução / Netflix

Recebendo críticas de opositores e até de setores do governo Bolsonaro pela forma como tratou o impeachment da então presidente Dilma Rousseff, Petra Costa dá um toque de pessoalidade durante todo o longa, o que está gerando perguntas em entrevistas cedidas para redes de TV dos EUA devido a essa proximidade. Gervaiseau lembra a diferença entre a forma como o jornalismo narra, utilizando a objetividade, ao contrário do documentário que traz o oposto, possibilitando inclusive outros vieses. “Ao assumir uma voz mais subjetiva do relato, a cineasta dá possibilidade do espectador se distanciar do que está sendo narrado.”

O professor lembra a quantidade de registros documentais de situações que efetivamente aconteceram. Para Gervaiseau, o que é muito relevante na obra é a articulação entre uma voz que assume um ponto de vista e esse conjunto de registros. Contudo, mesmo com essa característica, Democracia em Vertigem tem fortes concorrentes para a estatueta dourada : Indústria Americana (Netflix), For Sama (PBS Distribution), The Cave (Danish Documentary) e Honeyland (Neon Dogwoof), tornando difícil a vitória. 

“O maior parâmetro que pode fazer ela [Petra Costa] ganhar é a qualidade do filme. Realmente um trabalho notável, que ficará na história, não só pela polêmica produzida, mas pela sua importância intrínseca. Certamente dos filmes que abordaram o impeachment [de Dilma Rousseff], é o que oferece documentação mais completa sobre o processo. Como documentarista brasileiro, professor e pesquisador, espero que ele possa ganhar.”

Ouça a entrevista na íntegra no player acima.


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP, Faculdade de Medicina e Instituto de Estudos Avançados. Busca aprofundar temas da atualidade de maior repercussão, além de apresentar pesquisas, grupos de estudos e especialistas da Universidade de São Paulo.
No ar de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.
Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.