Defender a ciência é essencial para o futuro da humanidade

Cientistas lutam contra desprezo pela opinião de especialistas que se verifica em governos de diversos países

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

O alerta feito pelo editorial Especialistas precisam se fazer ouvir, publicado no último dia 8 de agosto na revista britânica Nature, é o tema do físico Paulo Nussenzveig na coluna Ciência e Cientistas. “Os editores da Nature expressam sua preocupação com o desprezo pela opinião de especialistas que se verifica cada vez mais em governos de diversos países”, comenta. “Uma frase pronunciada em 2016 por um ministro do novo governo inglês resume o quadro que levou ao Brexit e a outros resultados eleitorais considerados implausíveis: ‘As pessoas neste país já perderam a paciência com os especialistas’”.

Ao mostrar exemplos de iniciativas de cientistas contra posições obscurantistas, o físico cita a palestra apresentada no Instituto de Matemática e Estatística (IME) da USP por Catarina Dutilh Novaes, professora de Filosofia da Universidade Livre de Amsterdã (Holanda), em 8 de agosto. “Ela falou sobre o Círculo de Viena, um grupo formado por cientistas e filósofos que se reuniam na Universidade de Viena, entre 1924 e 1936, preocupados com a ascensão, naquela época, de governos autoritários e populistas, que rejeitavam a opinião de especialistas”, conta. “As semelhanças que percebemos entre a situação atual de desvalorização do conhecimento acadêmico, baseado em investigações científicas dos fenômenos naturais, e aquela enfrentada pelos integrantes do Círculo de Viena provocam justificados calafrios.”

Outro exemplo apontado por Nussenzveig é a organização Pugwash, surgida a partir de uma conferência realizada em 1955 e que “disseminou a posição de defesa da não-proliferação de armas nucleares em nível global”. “A voz global e apartidária dos cientistas permitiu a abertura de canais de comunicação entre as superpotências e contribuiu para o estabelecimento de tratados internacionais de não-proliferação de armas de destruição em massa”, relata. “Há várias organizações internacionais que se dedicam a tarefas similares àquela desempenhada pelas Conferências Pugwash, como, por exemplo, o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC).”

Ouça no áudio acima a íntegra da coluna Ciência e Cientistas.


Ciência e Cientistas
A coluna Ciência e Cientistas, com o professor Paulo Nussenzveig, vai ao ar quinzenalmente toda quarta-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •