Decisão inédita do COI adia Jogos Olímpicos de Tóquio para 2021

O Comitê Olímpico Internacional se rendeu depois de alguns países terem anunciado que não enviariam suas delegações em razão da pandemia do coronavírus

Numa decisão considerada inédita, os Jogos Olímpicos de Tóquio não mais serão realizados nas datas planejadas. Por causa da pandemia do coronavírus, o COI (Comitê Olímpico Internacional) resolveu adiar o evento  para 2021, em data ainda a ser confirmada. É a primeira vez, na era moderna, que os jogos são adiados, tendo sido cancelados em três ocasiões no passado – 1916, 1940 e 1944 -, motivadas pela Primeira e Segunda Guerra Mundiais.

A decisão foi comemorada por delegações e atletas, que estavam aguardando um posicionamento oficial tanto do COI quanto do governo japonês, e depois de alguns países terem anunciado que não enviariam suas delegações, num momento em que a quarentena é incentivada em diversos territórios. Para a professora associada da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo, Katia Rubio, foi a coisa certa a fazer. Ela acredita que, se fosse mantida, a competição seria um fiasco, e disse também que esse é um momento de se reorganizar para o futuro e de união em prol de algo maior. E mais: ainda de acordo com ela, os atletas devem usar a sua voz para ajudar no processo de conscientização mundial sobre a ameaça representada pelo coronavírus.

Acompanhe, pelo player acima, a íntegra da matéria.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.