Decisão do TSE aumenta descrédito da Justiça no Brasil

Ao decidir pela não cassação da chapa Dilma/Temer, o TSE dá fôlego para o governo Temer, mas este continua “sangrando”

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Na última sexta-feira (9), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julgou o processo que pedia a cassação da chapa Dilma/Temer por abuso de poder econômico e político na eleição presidencial de 2014. Por quatro votos a três, a instância maior da justiça eleitoral absolveu a chapa, contrariando a expectativa da sociedade e o entendimento do próprio relator do processo, ministro Herman Benjamin.

A decisão contrária à cassação, especialmente capitaneada pelo presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, deu algum fôlego para o governo Temer, que, porém, deve continuar “sangrando” em decorrência das denúncias de corrupção e obstrução da Justiça cometidas pelo presidente, as quais vieram à tona com a delação de Joesley Batista, da JBS. Em sua coluna “A qualidade da democracia”, José Álvaro Moisés discute as consequências que a decisão do TSE pode trazer para o Brasil.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados