Dados revelam valorização do salário de quem possui ensino superior

Grau de escolaridade reflete diretamente no salário, e Brasil tem maior nível de desigualdade

Nesta edição, o professor Luciano Nakabashi fala sobre o relatório divulgado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e os dados do último censo escolar na determinação do salário, de acordo com o grau de escolaridade.

Segundo o professor Nakabashi, os dados mostram que, “de fato, há uma valorização no salário das pessoas que fazem faculdade, e essa diferença é muito maior no Brasil do que comparado com outros países como Canadá, Suécia e Reino Unido”. 

O motivo é a dificuldade de acesso e a qualidade da educação. “A parcela de pessoas que possuem o ensino superior é muito pequena” e, assim, em um cenário mais amplo, a renda do País torna-se extremamente desigual. 

Nakabashi ressalta que estratégias de desenvolvimento econômico podem ser uma solução, “para que pessoas de baixa renda tenham oportunidade de ingressar em todos os níveis de conhecimento, desde a creche até a universidade”.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Reflexão Econômica.

 


Reflexão Econômica
A coluna Reflexão Econômica, com o professor Luciano Nakabashi, vai ao ar toda quarta-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.