Curso de educação alimentar causa impacto em mais de duas mil escolas

A ideia é capacitar educadores a integrarem informações científicas sobre nutrição à base curricular tradicional

As professoras Nágila Damasceno, do Departamento de Nutrição, e Ana Paula de Queiroz Mello, pesquisadora do Grupo de Lipídios e Doenças Crônicas, ambas da Faculdade de Saúde Pública (FSP), falam ao Jornal da USP no Ar sobre um projeto cujo objetivo é transformar os 25 anos de pesquisa sobre doenças crônicas e nutrição num curso, cuja aplicação se mostra ainda mais importante no momento em que a incidência de doenças crônicas tem aumentado de forma anormal no Brasil, sobretudo em pessoas mais jovens. A nutrição pode exercer um papel importante nesse cenário, de acordo com Nágila. “Sendo assim, trabalhamos com determinantes alimentares associados ao desenvolvimento da obesidade e da hipertensão em diferentes períodos da vida. Aliados a outros estudos, indicamos que a alimentação pode prevenir o surgimento de fatores de risco e a escola é um ambiente propício para contribuir com o desenvolvimento de uma nova filosofia sobre a nutrição dentro da comunidade escolar”, explica.

O curso PEDUCA 2020 conta com o apoio da Pró-Reitoria de Graduação da USP, por meio do programa Aprender na Comunidade, em parceria com o Centro Universitário São Camilo, Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo e o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Fluidos Complexos. O programa também se relaciona com o Marco Legal, publicado em 2018, sob a Lei 13.666, “que trouxe a diretriz que faltava na legislação para mostrar que o tema alimentação e nutrição deve ser incorporado em todas as disciplinas elencadas na base nacional curricular. Na prática, isso significa que professores de matemática, história, português, podem e devem incorporar esses temas por meio de atividades pedagógicas, com a abordagem do uso integral dos alimentos, nutrição e saúde, em diferentes abordagens”, segundo a docente do Departamento de Nutrição.

Ana Paula conta que, mesmo com a pandemia, o programa foi bastante procurado por educadores, totalizando 5.350 funcionários vinculados à Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, atingindo 85% de todas as diretorias do Estado e 2.615 escolas. Quanto aos impactos, Nágila afirma que esse é o maior curso que o País já desenvolveu em termos de abrangência, porque, “pela modalidade EAD, estamos criando condições para capacitar com informações cientificamente comprovadas todo o território escolar, o que gera uma nova formação que discute a importância de debater a alimentação em sala de aula e repercute na vida dos alunos”.

É possível obter mais informações sobre o curso via e-mail, entrando em contato com peduca@fsp.usp.br. Saiba mais ouvindo a entrevista na íntegra.


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP com a Escola Politécnica, a Faculdade de Medicina e o Instituto de Estudos Avançados. Busca aprofundar temas da atualidade de maior repercussão, além de apresentar pesquisas, grupos de estudos e especialistas da Universidade de São Paulo.
No ar de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.
Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.