Cultura no Brasil pode ser vista como “epopeias”, diz Grossmann

Professor vê um movimento “pendular” na história cultural do País

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A cultura no Brasil segue um movimento pendular, que pode ser pensado também como “epopeias”. Duas “epopeias” que demonstram esse movimento são representadas pela vinda da Família Real portuguesa ao Brasil, em 1808, que atravessou o oceano Atlântico transportando os 600 mil volumes da Biblioteca Real, e a descoberta do meteorito Bendegó, em 1784, no sertão da Bahia, com mais de 5 mil quilos, que depois de muito esforço foi levado para o Rio de Janeiro.

Essas reflexões foram feitas pelo professor Martin Grossmann, em sua coluna Na Cultura o Centro Está em Toda Parte, transmitida no dia 31 de outubro de 2018 pela Rádio USP (93,7 MHz). Ele mencionou essas “epopeias” pensando no incêndio do Museu Nacional do Rio de Janeiro, em 2 de setembro de 2018, e na nova etapa que o País atravessará após as eleições presidenciais. “O que passamos hoje não é recente”, afirma Grossmann.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Na Cultura, o Centro está em Toda a Parte.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados