Crise habitacional em Lisboa é causada por aumento do turismo

O turismo é o grande o responsável pela recuperação econômica do país

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A cidade de Lisboa se tornou o mais procurado destino turístico da moda. Raquel Rolnik, do Cidade para Todos, analisa os efeitos que esse boom turístico causa na cidade europeia.

As discussões giram em torno do mercado de habitação da cidade, de 500 mil habitantes, e cada vez mais o espaço está sendo tomado por segunda residência com isenção fiscal; residências oferecendo estadia em Airbnb (serviço on-line comunitário para reserva de acomodações e hospedagense empresas fazendo reformas para oferecer esse tipo de estadia também. “Os idosos são os que mais sofrem por falta de moradia na cidade”, observa Raquel.

A complexidade da discussão é que um dos grandes responsáveis pela recuperação de Portugal é o turismo, que gera também efeitos colaterais perversos. De acordo com Raquel o governo português acaba de propor um novo pacote legislativo, que se chama A Nova Geração de Políticas de Habitação, propondo isenção fiscal a proprietários que estiverem dispostos a fazer contratos de aluguel com prazos mais longos e a 20% mais baratos que o mercado.

No entanto, para a especialista, essas medidas são insuficientes. “Não vai resolver o problema das pessoas que têm a renda mais baixa”, destaca.

Ouça, no link acima, a íntegra da coluna Cidade para Todos.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •