Crianças devem ter rotina para brincar em isolamento social

Neste período de quarentena, é importante estimular a criança e torná-la protagonista em suas horas de lazer, diz o professor Tourinho Filho (EEFERP)

Arte sobre imagem – Foto: Rivaldo 13 – Via Pixabay

A quarentena pelo novo coronavírus impôs o isolamento social e isso obrigou a maioria da população a ficar dentro de casa. Grande parte dos que trabalham passou a fazer suas atividades através do home office. Por outro lado, as crianças não vão às creches ou escolas neste período. 

A convivência familiar se tornou obrigatória 24 horas por dia e isso pode trazer alguns problemas, como estabelecer rotinas, inclusive para crianças. Por sua vez, as crianças demandam atenção dos pais o tempo inteiro. Como criar uma rotina, como organizar o dia para que as crianças, por exemplo, não atrapalhem o período de home office dos pais?

O professor Hugo Tourinho Filho, das disciplinas de Programas de Exercício na Infância e na Adolescência da Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto (EEFERP) da USP, dá dicas importantes para o estabelecimento de atividades escolares ou afazeres domésticos das crianças, como tomar banho, e não atrapalhar o home office.

Na hora dedicada ao lazer de toda a família é preciso alguns cuidados, explica o professor. Um deles é fazer a criança se interessar pelas brincadeiras, principalmente se elas são as tradicionais, da época de nossos avós. E brincadeiras para as crianças são importantes, comenta Tourinho, “uma criança que não brinca é um adulto que não pensa”.

Para o professor, o importante é estimular a criança, desafiá-la, torná-la protagonista na proposta da brincadeira, até mesmo trocando o jogo eletrônico pelo similar tradicional. 

Ouça a entrevista na íntegra no player acima.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.