Crianças com alergia alimentar requerem atenção

No Brasil, a alergia alimentar afeta entre 6 e 8% das crianças

 08/12/2017 - Publicado há 4 anos  Atualizado: 11/12/2017 as 10:36

Tirar determinado alimento do cardápio é uma realidade comum para pessoas com alergia alimentar. Segundo dados da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI), entre 6 e 8% das crianças e entre 2 e 3% dos adultos possuem esse tipo de alergia no Brasil.

O professor Pérsio Roxo Júnior, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, fala que alergias, principalmente as mais frequentes, que são de leite e ovo, podem melhorar após os 3 anos de idade.

Além disso, ele alerta para a  importância do diálogo entre os  pais de crianças alérgicas e a escola,  como forma de  melhorar a monitoria e a atenção na hora da alimentação. Segundo o professor, os responsáveis podem conversar com a gestão do colégio e levar carta do médico com o diagnóstico.

Roxo Júnior também conta que os principais sintomas dessa alergia são urticária, edema, anafilaxia ou manifestações intestinais, como sangramento nas fezes, desnutrição, vômito e diarréia. E o principal tratamento é a exclusão da proteína causadora. “No caso do leite, alimento mais frequente, tem que tirar o leite e os derivados”, afirma.

Por: Giovanna Grepi


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.