Corpolatria: cuidados extremos com o corpo

A atividade física não deve se sobrepor a outras ações que geram bem-estar às pessoas

A atividade física deve ocupar espaço adequado e equilibrado em nossas vidas, sem exageros.  As pessoas que possuem preocupação excessiva com a aparência e com o corpo podem estar vivendo sintomas de uma patologia tipicamente da modernidade: a corpolatria. Os corpólatras se tornam obcecados e desejam um corpo perfeito. Para atingir seus objetivos,  recorrem às cirurgias plásticas, aos gastos exagerados com roupas, aos tratamentos estéticos e abusam do fisiculturismo (musculação e uso de anabolizantes). Nesse contexto, a atividade física em excesso pode trazer muito mais malefícios do que benefícios. Ouçamos o que o professor José Carlos Farah diz sobre o assunto no link acima.


Corpo e Movimento
A coluna Corpo e Movimento, com o professor José Carlos Farah, vai ao ar toda segunda-feira às 8h00, na Rádio  USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP. 

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.