Consumo precoce de álcool só atrapalha a vida do adolescente

Quanto mais cedo o adolescente começar a beber, maior a chance de ficar dependente e maiores os danos para a saúde, diz Paulo Lotufo

 17/10/2017 - Publicado há 4 anos  Atualizado: 02/09/2019 as 9:26

Álcool e gravidez não combinam, principalmente na adolescência. Ocorre, porém, que hoje os adolescentes começam a ter contato com o álcool muito cedo. Uma das consequências é justamente a gravidez precoce ou indesejada. O dr. João Paulo Lotufo cita dados alarmantes: nos últimos cinco anos, o Hospital Universitário da USP realizou 1.535 partos em adolescentes de 12 a 17 anos – ou seja, 10% do total dos partos foram nessa faixa etária.

Segundo o médico, boa parte dessas adolescentes engravidou depois de um baile na periferia regado a álcool e drogas, o que é uma mistura catastrófica. Ainda de acordo com Lotufo, até os 17 anos, 60% dos jovens já experimentaram bebida alcoólica. Em boa parte dos casos, esse primeiro contato com o álcool ocorre dentro de casa, sob influência dos próprios pais. Quanto mais cedo o adolescente começar a beber, maior o risco de se instalar a dependência e maiores os danos para a saúde.

Ouça no link acima a íntegra do comentário.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.