Computação quântica solucionará problemas de forma mais eficiente

De acordo com Paulo Nussenzveig, o futuro da computação, que é cada vez mais dependente da redução dos transistores, eventualmente levará ao tamanho de átomos individuais

  • 8
  •  
  •  
  •  
  •  

Na nova edição de Ciência e Cientistas,  o físico Paulo Nussenzveig, professor e coordenador do Programa de Pós-Graduação do Instituto de Física (IF) da USP, explica os preceitos por trás da chamada computação quântica. Além disso, ele destaca o reconhecimento da professora Michelle Simmons, especialista da área que, em janeiro deste ano, foi a vencedora do prêmio Australiano do Ano.

“A velocidade com que processamos e transmitimos informação, assim como a nossa capacidade de armazenar informação, cresce continuamente”, contextualiza Nussenzveig ao explicar que a computação como conhecemos se utiliza dos chamados transistores, componentes semicondutores utilizados como amplificadores ou interruptores de sinais ou energia elétrica. De acordo com o professor, o futuro da área, que é cada vez mais dependente da redução destes transistores, eventualmente levará ao tamanho de átomos individuais.

Ao final da coluna, o físico reforça a importância da professora Michelle Simmons, “uma das líderes mundiais nos esforços para construir computadores quânticos”.

Ouça mais no áudio acima.

  • 8
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados