Colunista destaca importância da Agenda 2030 para o próximo governo

Assinada em 2015 por representantes de 193 países membros da ONU, a Agenda inspira documentos importantes que devem ser analisados pelo futuro governo

  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  

Destacando a questão climática como o mais sério dos problemas ecológicos, o professor José Eli da Veiga avalia positivamente a atuação da sociedade civil brasileira sobre o tema. “Afinal, já temos à disposição dois documentos que considero fundamentais para se discutir o que fará o próximo governo sobre a questão e como será a atuação do Congresso nos próximos quatro anos”, aponta o colunista.

O primeiro, lançado em julho, tem sua origem num grupo de trabalho da sociedade civil para a agenda 2030. Chamado Relatório Luz da Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável, o documento traz resultados de uma longa reflexão a respeito da Agenda 2030 da ONU. Segundo o colunista, merece ainda mais atenção um mais recente, lançado em setembro pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) do governo federal. “O relatório traz uma proposta de adequação das metas nacionais em relação aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável”, conta o colunista, lembrando que “o documento possui 500 páginas e será muito útil a partir de 2019.”

Eli da Veiga destaca ainda como esforço positivo da sociedade civil o Observatório do Clima. “Convido os leitores a visitarem o site, que traz um documento recém-lançado chamado O Clima nas Eleições, uma análise organizada sobre o posicionamento dos presidenciáveis em relação às questões cruciais para uma política do clima no Brasil.”

Ouça, no link acima, a íntegra da coluna Sustentáculos.

 

 

  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados