Colunista compara os impactos dos golpes na Turquia e no Brasil

Abdullah Gul afirmou que “a Turquia não é um país da América Latina ou da África para ter um golpe de Estado da noite para o dia”

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

desenhado por Dionisio Codama Sao Paulo, Brasil http://aimore.net/index.htm http://aimore.org
Desenhado por Dionisio Codama
Sao Paulo, Brasil

Em entrevista à CNN, o ex-presidente turco, Abdullah Gul, disse que “a Turquia não é um país da América Latina ou da África para ter um golpe de Estado da noite para o dia”. O professor Ricardo Alexino Ferreira aponta que a afirmação provocou constrangimento para alguns brasileiros, que reagiram para criticar ou endossar o discurso de Abdullah Gul. O ex-presidente se referia ao golpe militar malsucedido que culminou na prisão dos golpistas.

Pouco depois da tentativa de tomada do poder ter sido deflagrada na Turquia, o ministro das Relações Exteriores, José Serra, emitiu uma carta na qual sugeria que as partes em conflito no país não recorressem à violência e respeitassem as ordens constitucionais. Novamente os brasileiros reagiram com ironia à carta de Serra. Alexino Ferreira acredita que isso se deu justamente por conta do tratamento da mídia internacional em relação ao processo de impeachment em curso no Brasil, caracterizando-o como golpe.

Ouça na íntegra a coluna “Diversidades”:

logo_radiousp

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados