Cinquentenário de maio de 1968 marcou início da consciência ambiental

Para o colunista, vale comemorar o período que marcou o começo do pensamento em prol da sustentabilidade

O professor José Eli da Veiga relaciona alguns fatos de maio de 1968, como a adoção do tratado de não proliferação de armas atômicas e o surgimento da primeira foto da Terra que estimulou estudos científicos do Sistema Terra.

Mas foi em Paris, na França, que na semana entre 14 e 18 de maio daquele ano, que o movimento estudantil se expandiu e atingiu as fábricas, resultando em greves dos operários. No final daquela semana, trabalhadores de mais de 50 empresas entraram em greve. “Foi quando o número de grevistas atingiu mais de 2 milhões”, ressalta o colunista.

E foi também naquele maio, antes dos acontecimentos de Paris, que surgiu na Califórnia um movimento chamado “californização”. “Foi lá que teve início o que hoje chamamos de ‘consciência ambiental’ e que evoluiu muito”, considera o colunista. “O que acontece hoje na França, por exemplo, em termos de preservação do meio ambiente, era inimaginável há 50 anos”.

Ouça a coluna na íntegra.

Textos relacionados