Centro tecnológico do HC busca fomentar cultura da inovação

Para especialista, a iniciativa busca romper com a dependência do País de tecnologias internacionais

  • 15
  •  
  •  
  •  
  •  

jorusp

Instituto Central do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP inaugura o Centro de Inovação Tecnológica (CIT). O escritório foi criado com o objetivo de levar os profissionais “inventores” a transformarem suas propostas criativas em solução de problemas em saúde. O centro fará parte de uma rede ampla de inovação, com a participação de todos os institutos do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina (FM) da USP, da Secretaria de Estado da Saúde e da rede paulista de Núcleos de Inovação Tecnológica (Inova HC).

A professora Maria José Carmona, diretora da Divisão de Anestesia e presidente do CIT, ambos do HC da USP, explica que o centro faz parte do Inova HC. Dentro do hospital, cada instituto adotou medidas para desenvolvimento de seu CIT, o que, no final do processo, gera o intercâmbio de ideias. No entanto, ela salienta que há ainda um caminho a seguir antes dessa fase de troca de conhecimentos. As tecnologias já existem dentro do hospital, mas estão passando por processos de sistematização e sendo regulamentadas; além disso, há o desafio de sensibilizar a comunidade para além dos pesquisadores quanto à importância da inovação tecnológica, afirma a professora.

Maria conta que essa cultura de desenvolvimento tecnológico precisa ser desenvolvida, não só no HC, mas em todo o Brasil. Para ela, na área da saúde, novas tecnologias podem contribuir para o chamado Complexo econômico-industrial da saúde – “espaço” em que a indústria produz medicamentos e ferramentas usadas por profissionais da saúde. Isso tornaria o Brasil um país mais autossuficiente nesse âmbito, trazendo ganhos, também, para a economia de recursos na área de saúde. Um exemplo seria o desenvolvimento de um novo produto, que poderia ser patenteado e futuramente vendido para uma indústria farmacêutica.

A professora conta que a educação científica já existe e que a inovativa tem se dado por meio de cursos de startups dentro do próprio hospital. Há, também, uma parceria do HC com o Master Business Administration (MBA) do Instituto Butantan, que é voltado para a gestão da inovação em saúde; além de parcerias internacionais que visam à capacitação de recursos humanos, e também na gestão do Inova HC. Maria diz que são mais de 30 desses núcleos de inovação da rede Inova no Estado de São Paulo. Quanto ao financiamento, a professora explica que, nesse momento inicial, foram buscadas parcerias com empresas.

jorusp

  • 15
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados