Células-tronco podem tratar perda de visão

Doenças como glaucoma estão entre as que podem ser reversíveis com a nova terapia

Na coluna Fique de Olho desta semana, o professor Eduardo Rocha fala sobre o possível uso de células pluripotentes no tratamento da cegueira irreversível. O interesse pelo uso dessas células surgiu devido ao grande poder de regeneração que proporcionam a alguns tecidos do corpo.

Rocha explica que a cegueira pode acontecer por diversos motivos e em grande parte pode ser prevenida ou contida com tratamentos e cirurgias. Entretanto, nos casos de perda da visão por genética, ou por outros motivos em que a doença esteja muito avançada, os tecidos nos olhos acometidos não são capazes de se recuperarem sozinhos.

É por isso que a possível terapia com células-tronco chama a atenção da comunidade acadêmica. Doenças como retinose pigmentar, glaucoma avançado e diabete, que lesionam de maneira séria a retina, estão entre os alvos do provável tratamento. Ouça acima, na íntegra, a coluna Fique de Olho, com o professor Eduardo Rocha.

 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.