Capacidade de reconhecer cores é importante na natureza

Nesta semana, o professor Eduardo Rocha conta como as células na retina permitem o reconhecimento das cores

  • 26
  •  
  •  
  •  
  •  

Na coluna Fique de Olho desta semana, o professor Eduardo Rocha fala sobre a capacidade de reconhecer as cores e suas diversas tonalidades. Na natureza, essa característica é importante para distinguir frutas e alimentos que estão maduros e prontos para o consumo, momento certo para a polinização e, em alguns casos, diferenciação entre fêmeas e machos.

Rocha explica que a capacidade de reconhecer cores varia, pois há três tipos de células na retina, divididas em três subgrupos, que podem ser mais sensíveis aos pequenos, médios ou longos comprimentos de ondas de luz. “As células reconhecem de forma diferente ao serem ativadas pelas cores azul, verde ou vermelha. Quando há uma mistura desses estímulos, nasce a capacidade de distinguir as nuances das cores.”

Rocha ainda fala sobre a dificuldade na distinção, conhecida como daltonismo. Essa dificuldade, diz o professor, pode ser por causas genéticas ou adquiridas por problemas ambientais, como contaminação por chumbo, por exemplo. Ouça acima, na íntegra, a coluna Fique de Olho, com o professor Eduardo Rocha.

Por: Giovanna Grepi

 

  • 26
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados