Cansaço mental afeta aproveitamento de jogadores de futebol

Em campo, não apenas os fatores físicos, mas a fadiga mental também deve ser analisada para um bom desempenho

  • 26
  •  
  •  
  •  
  •  

Na coluna Ciência e Esporte desta semana, o professor Paulo Roberto Santiago fala da importância do fator psicológico para os atletas de alto rendimento, em especial os jogadores de futebol. Para o professor, a fadiga mental é “algo muito preocupante, principalmente pelo fato de existir uma negligência na ciência do esporte sobre este tema”.

Santiago conta que a fadiga mental é resultado de estados de estresse e nervosismo em que as pessoas não conseguem resolver os problemas do dia-a-dia. Com os jogadores de futebol, esses estados comprometem o desempenho em campo,“eles erram mais passes de bola, correm menos e tomam menos decisões assertivas quanto ao posicionamento no jogo”.

Como exemplo de que os pesquisadores em geral priorizam a fisiologia e deixam de lado a parte mental do atleta, o professor comenta um artigo recém-publicado no periódico Sports Medicine, que faz uma revisão ampla das mais importantes pesquisas científicas sobre o tema.

Santiago lembra que, nos estudos, não basta apenas verificar o cansaço físico dos jogadores, mas também o estado mental em que se encontram. Ouça acima, na íntegra, a coluna Ciência e Esporte.

  • 26
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados