“Cálice”, de Chico Buarque e Gilberto Gil, renova-se

Guilherme Wisnik enaltece canção de 1973 como símbolo de denúncia à prisão do ex-presidente

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O festival realizado no Rio de Janeiro no último sábado, 28 de julho, em favor da libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, é tema do comentário do professor Guilherme Wisnik, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP.

“Aconteceu um fato histórico de grande relevância: Chico Buarque e Gilberto Gil se reuniram para cantar mais uma vez Cálice, que é uma música manifesto, fundamental na história do Brasil”, diz Wisnik. “É uma denúncia sobre o silenciamento que se faz ao ex-presidente Lula, que é um preso político por motivos injustos”, observa.

Ouça, no link acima, a íntegra da coluna Espaço em Obra.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados