Brasil constrói radiotelescópio no sertão da Paraíba

Chamado de Bingo, o radiotelescópio brasileiro tem a missão de desvendar a matéria escura do espaço

 19/10/2017 - Publicado há 4 anos

No fim de 2019, o Brasil terá um radiotelescópio no meio do sertão da Paraíba. Esse aparelho trabalha para investigar zonas espaciais inacessíveis aos telescópios ópticos, e serve para detectar e analisar as emissões radioelétricas emitidas de fontes cósmicas de rádio.

A partir do fim de 2019, um radiotelescópio será construído em uma área na serra do Urubu, no sertão da Paraíba – Imagem: Divulgação

Essa construção está dentro do projeto Bingo, sigla para Observação de Gás Neutro das Oscilações Acústicas Bariônicas, que estuda as ondas eletromagnéticas. Ele trabalha em um comprimento de ondas que corresponde às de rádio.  

Para o professor Elcio Abdalla, do Instituto de Física da USP em São Paulo, “a ciência é sempre uma via de dois caminhos, um é o ato de entender o Universo e o outro o aspecto tecnológico, que é o ato de desenvolver produtos que possam ajudar no desenvolvimento industrial”.

Em entrevista à Rádio USP, o professor Abdalla explicou que o nível de matéria escura estudada corresponde a apenas 25% do Universo. Mesmo ainda sendo uma visão ambiciosa, o estudo procura desvendar o que são os outros 70% de uma energia escura presente no espaço.

Por: Thainan Honorato

 

 

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.