Biometria nos estádios pode não resolver problema da violência

Para Flávio de Campos, a identificação biométrica pode trazer transtornos aos torcedores, além de reforçar uma cultura de repressão

 15/09/2017 - Publicado há 4 anos  Atualizado: 28/09/2017 as 14:42
Por

A combinação entre violência e futebol tem se tornado cada vez mais frequente. O confronto entre torcidas organizadas, dentro ou fora dos estádios, tem afastado famílias e espectadores dos palcos esportivos.

Para coibir esse cenário de guerra, o Projeto de Lei 779/2017, do deputado Celso Nascimento, do PSC, propõe a instalação obrigatória de sistemas de identificação biométrica nos estádios de futebol com capacidade superior a 10 mil pessoas. O professor Flávio de Campos, da FFLCH-USP, analisou a efetividade dessa medida.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.